Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Escritório do Marquês

Bem-vindos à minha man cave! Sintam-se em casa, mas não ponham os pés em cima da mesa.

O Escritório do Marquês

Bem-vindos à minha man cave! Sintam-se em casa, mas não ponham os pés em cima da mesa.

Efeito Black Friday

Novembro 28, 2019

Marquês

O conceito Black Friday - mais um conceito estrangeiro que se está a instalar no nosso país graças à aldeia global - é um verdadeiro fenómeno com tudo para resultar.

Segundo alguns estudos, há empresas onde a sexta-feira a seguir ao Thanks Giving é o campeão de vendas. Não é o Natal, não é a época de saldos, é a Black Friday. Se nos EUA acampam à porta das lojas e nós ríamos, atualmente já somos nós a invadir espaços comerciais à meia-noite para trazer para casa um televisor (aconteceu o ano passado, na Black Friday da Worten e deve repetir-se esta noite).

Quanto a mim, sou adepto do online, não me apanham num shopping nestes dias. Mas, acima de tudo, sou despreocupado. Não consigo esperar por uma data em específico para poder comprar algo e correr o risco de esgotar ou não ser alvo de um desconto. Ainda para mais, com os Outlet e as promoções ao longo de todo o ano, consigo gerir o orçamento consoante as necessidades do dia a dia.

E este pode ser o meu conselho: não esperem pela Black Friday para ir às compras sem objetivos bem definidos. É o equivalente a ir ao supermercado com fome - acabamos por comprar mais do que verdadeiramente precisamos.

As campanhas em redor da Black Friday (que já deriva em Black Weekend, Black Week, Black Month, qualquer dia temos uma loja a arriscar uma Black Year) causam em nós a sensação FOMO (Fear Of Missing Out). Posso não precisar de nada nem ter nada programado mas vou comprar algo só para não escapar a esta tendência. E não esquecer de tirar foto e postar nas redes sociais. #blackfriday #comprasblackfriday #compreiumamesadeesplanadaenemtenhovaranda

Portanto, a dificuldade agora é descobrir o que vou comprar mesmo sabendo que não preciso de nada, mas quem sou eu para deixar passar esta oportunidade fantástica de comprar uma televisão nova com 70% de desconto ou uma bicicleta nova para ocupar aquele canto da sala vazio?

As escolhas de Fernando Santos

Novembro 07, 2019

Marquês

Ser treinador de futebol não é tarefa fácil. Ser seleccionador acredito que mais difícil seja. Esta convocatória de Fernando Santos dá que falar (não dão todas?). Fica de fora este e aquele e convocou o outro e o coiso?

Se a convocatória não é consensual, ao menos é um excelente veículo de comunicação e promoção mediática (a título de exemplo Rui Silva é um trend no Twitter). Em televisão vão somar-se horas a falar dos jogadores escolhidos e das ausências, nos jornais e pela Internet vão escrever-se muitas palavras sobre o assunto, nos cafés vai ser aperitivo e digestivo com a Liga Europa pelo meio. E, mesmo que tivesse escolhido outros, arrisco-me a dizer que iam existir muitas bocas para criticar as suas escolhas porque há sempre alguém a discordar.

Fernando Santos hoje estava, mais uma vez, sereno e confortável a responder em conferência de imprensa. Está habituado. Os treinadores adoptam posturas diferentes quando falam com os jornalistas consoante o estado de espírito, as mensagens que querem transmitir, a pertinência das questões ou o próprio contexto em que estão. Hoje, o engenheiro estava bastante calmo. Falou dos convocados, dos ausentes, falou de táctica e dos "números" no futebolês.
Mas acima de tudo tentou passar a mensagem que Portugal vai vencer os próximos dois jogos e estes 25 homens são as melhores escolhas para conquistar esse objectivo.

A certa altura senti que estávamos todos à mesa do café, seleccionador, jornalistas e plateia. À conversa. Porque é assim que se deve conversar. Um pergunta, outro responde, uma ou outra contra-opinião construtiva para o diálogo.

É claro que, no seu lugar, as minhas escolhas e postura seriam completamente diferentes. Contudo, o seleccionador é ele. Tenho a minha opinião. Teria convocado o Rui e o Ricardo, deixava de fora o Beto e o Daniel. Parece até que quis mostrar que a conversa do "9" puro não era bem aquilo e convocou três pontas-de-lança. Dificilmente vão jogar os três.

Mas o futebol também é bonito por isso. Faz-me lembrar as "equipas" inventadas nos cadernos da escola. O melhor 11 de sempre, o melhor 11 da Europa, o melhor 11 do campeonato, etc. Entre amigos partilhávamos as escolhas. E nem aí éramos consensuais...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub